Estratificação social e filiação religiosa: reflexões sobre a inserção da IECLB no contexto sócio-religioso brasileiro

Gerd Uwe Kliever

Resumo


O autor entende que a IECLB "não conseguiu segurar os membros em potencial que caíram para o proletariado ou para a massa marginalizada". Isto vale para o proletariado urbano com o rural. Mas, por que a IECLB tem tanta dificuldade em trabalhar com um a classe social que não seja a tradicional classe média? Que deveria mudar na IECLB a fim de que pudesse passar a entender-se não só com o igreja outras classes, e sim também outras classes?

Palavras-chave


Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil; Pobres

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/et.v29i1.1056

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 0101-3130 (impresso) ISSN 2237-6461 (eletrônico)


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400