O Mandato Cultural na Teologia da Criação: fé, compromisso e ação

Rodomar Ricardo Ramlow

Resumo


É possível avançar do debate teológico para uma vivência prática da fé na esfera pública. E, para isso, o cristianismo pode buscar um fundamento que está nas origens de sua fé. Na perspectiva ecológica, a teologia da criação permite falar de um Mandato Cultural de Deus. A partir de pesquisa bibliográfica, baseada nos capítulos iniciais do livro de Gênesis, procuramos resgatar o conceito de Mandato Cultural a fim de contribuir para uma conscientização planetária. Considerando a influência do dualismo grego, voltar-se à tradição hebraica significa assumir o desafio de uma compreensão integral da realidade. Os cristãos brasileiros podem dar passos concretos na compreensão de que todos são responsáveis pela criação de Deus. A intervenção humana na realidade pressupõe responsabilidade e cuidado. Há incoerência entre os ensinamentos do livro sagrado dos cristãos e a prática dos fieis no dia a dia quanto à relação humana com o mundo criado, revelando desafios para a teologia.

Palavras-chave


Ecoteologia; Mandato Cultural; Teologia Pública; Criação; Dualismo.

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v33i0.1106

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400