O livro Raízes do Brasil: contrapontos à “ética protestante” no estudo da formação social brasileira

Alessandro Bartz

Resumo


Este artigo busca interpretar o livro Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque, identificando nos argumentos principais uma leitura específica da “ética protestante”, a qual serve para afirmar certa distinção entre o processo de formação sociopolítico, cultural e religioso brasileiro comparado ao do contexto protestante nórdico. Mostra-se que o homem cordial, ao apresentar uma ética emocional em confronto a uma ética racionalizante protestante, é o contraponto implícito ao “protestante ascético” de matriz weberiana. Do mesmo modo, defende a existência de uma tensão em Raízes do Brasil que afirma a ética cordial e sua extensão na política, na cultura e na religião como tradicional e entrave para a modernização, mas igualmente como contribuição brasileira para a civilização.


Palavras-chave


Raízes do Brasil; Sérgio Buarque de Holanda.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v21i0.16

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400