Cornelius Castoriadis e as significações de uma sociedade fragmentada

Celso Gabatz

Resumo


O que se observa na sociedade contemporânea é o exercício do político, como poder explícito, e não a política, na sua acepção grega originária, que sugere o pensamento reflexivo, as representações, normatizações e um compromisso intrínseco com as noções de igualdade, justiça e verdade. As estruturas de significações no exercício do poder instituído têm suscitando deliberações no sentido de resguardar o exercício da autonomia nos processos sociais, culturais e religiosos. O indivíduo moderno consolida a sua identidade através do surgimento de novas significações imaginárias situadas no âmbito do mercado através do pragmatismo e do consumo. Percebe-se que, o projeto de autonomia se encontra subjugado aos dilemas da despolitização, da ascensão do individualismo e ao quase desaparecimento da imaginação política. Na compreensão de Castoriadis, o que caracteriza a sociedade contemporânea no sentido de sua fragmentação, não decorre apenas da complexidade de sua significação imaginária, com a reivindicação de direitos e garantias, mas a exaustiva destruição de significações sociais precedentes e um domínio racional sobre o conjunto das instituições sociais.

Palavras-chave


Sociedade Contemporânea; Instituições Sociais; Autonomia; Poder;

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v33i0.1670

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400