O discurso religioso na modernidade líquida: polissemia e autoritarismo no neopentecostalismo brasileiro contemporâneo

Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho

Resumo


A forma de apropriação do “mercado dos bens de salvação” (conforme Bourdieu) visa, através de diferentes mídias, utilizar os conteúdos religiosos para conquistar o envolvimento e a adesão emocional de fiéis. Isso se associa à mercanálização do sagrado e a utilização de linguagens contemporâneas, bem como sua inserção num mercado de bens simbólicos. Entendemos também que as representações do discurso religioso inserido na modernidade fluida (segundo conceituação de Bauman) se desenvolvem por caminhos particulares, associando autoritarismo e polissemia.

Palavras-chave


Discurso religioso; Mercado religioso; Polissemia; Modernidade líquida

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v19i0.2022

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400