A Moral de Cuecas: a decepção do ideal cristão do bem comum diante do pragmatismo político da gestão Lula

Evaldo Luis Pauly

Resumo


O malestar moral da esquerda cristã que integra as gestões Lula no governo federal pode ser explicado por três sintomas que justificariam aquele diagnóstico: a educação privada, o laicismo na educação e o pedido de demissão de Frei Betto. O malestar entre igrejas e política nasce da contradição entre o ideal cristão de pobre e a natureza popular da antropologia popular que está muito mais para Macunaíma, o “herói sem nenhum caráter”, do que para Chico Mendes. A ambigüidade moral do povo brasileiro é avaliada a partir da leitura crítica da Mídia que cercou os casos do Pe. Julio e do personagem Cap. PM Matias do filme “Tropa de Elite”. Nesse sentido, a questão de fundo da relação entre a pastoral e a política no Brasil provoca mal estar porque com a instauração do governo Lula, há necessidade de a moral religiosa submeter à moral republicana.

Palavras-chave


Malestar; Poder e pastoral; Moral; Laicismo; Religião e República

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v18i0.2035

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400