Emblemas da intolerância: Jean Calas, Jean Charles e a tolerância segundo Voltaire

Valério Guilherme Schaper

Resumo


O texto é uma apresentação do tratamento que Voltaire deu ao tema da intolerância a propósito de um caso que se tornou famoso na França no século XVIII. O caso envolve o julgamento público de um protestante calvinista que foi acusado de ter enforcado o próprio filho que, se supõe, pretendia passar para o catolicismo. A pretexto deste caso, Voltaire empreende uma leitura mordaz e irônica das práticas religiosas, cujo zelo enredam os cristãos em um emaranhado de contradições, que colocam a França numa situação caótica e sob o risco de se desintegrar política e economicamente. A análise ferina de Voltaire é um microscópio que amplia os labirintos insuperáveis do fanatismo no seio das religiões. O texto de Voltaire oportuniza ainda uma interessante reflexão sobre fatos atuais os quais recolocam a pergunta pela tolerância como condição indispensável da vida em sociedade.

Palavras-chave


Fanatismo; Superstição; Tolerância; Intolerância; Religião; Voltaire

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v12i0.2084

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400