Humanização da assistência de enfermagem ao paciente oncológico em fase terminal

Elenito Bitencorth Santos, Nilton Eliseu Herbes

Resumo


A enfermagem vem passando por sérios problemas vinculados ao cuidado humanizado a pacientes oncológicos em fase terminal. Os profissionais dessa classe se encontram paralisados pelo falta de compromisso e acabam deixando de lado a visão holística do ser humano (biopsicosocioespiritual). Talvez seja por medo da descaracterização profissional que muitos têm em mente ao relacionar as práticas de enfermagem aos cuidados humanizados (afetividade humana); ou por não saber lidar com a finitude do próximo, quando o mesmo pode chegar à conclusão de que tudo se acaba e não será diferente com ele. O presente projeto tem como objetivo principal analisar os efeitos causados pelas práticas de enfermagem humanizada em pacientes oncológicos em fase terminal. Esta humanização das práticas de enfermagem será trabalhada na dissertação de mestrado, que demonstrará grande relevância, tanto socioespiritual quanto científica, pois abordará a necessidade de cuidados transpessoais do enfermeiro para com o paciente oncológico em fase terminal.

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v37i0.2646

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400