Convergência de interesses: liberalismo e protestantismo no Brasil do século XIX

Breno Martins Campos

Resumo


Este artigo trata da hipótese de que o protestantismo ofereceu apoio para os movimentos políticos que lutavam contra a hegemonia conservadora do catolicismo no Brasil na segunda metade do século XIX. Contra a tendência de considerar o protestantismo um catalisador intencional do liberalismo e do republicanismo, propõe-se que parte das camadas liberais brasileiras se valeu do espírito e prática trazidos pelos missionários protestantes dos EUA contra o conservadorismo do catolicismo colonial e que os protestantes aproveitaram a acolhida dos liberais para lutar por liberdades. Houve uma convergência entre liberais e protestantes que resultou em modernização, mas de espécie conservadora, pois os interesses dos protestantes eram mais religiosos do que políticos ou sociais. O protestantismo de missão se fez progressista no Brasil da segunda metade do século XIX, aliado ao liberalismo, por instinto de sobrevivência religiosa e social.

Palavras-chave


Protestantismo; Liberalismo; Brasil

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v29i0.347

Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400