O papel das redes de relações sociais no acesso a recursos e na construção de demandas em grupos populares: os casos de uma cooperativa de economia solidária e uma associação de moradores.

Gerson de Lima Oliveira, Rui Zanata Jr.

Resumo


Este trabalho investiga, sob o mesmo referencial teórico, dois objetos distintos: um empreendimento de economia solidária e uma associação de moradores, localizados em Porto Alegre. Tais objetos têm em comum a característica de serem constituídos por indivíduos em situação de relativa pobreza. A partir das suas especificidades, o intuito é analisar como acessam recursos através de suas relações sociais. Nos dois casos foram realizadas entrevistas e observações. A investigação da cooperativa revelou que a desigualdade na distribuição de capital social entre seus integrantes dificulta a instituição de relações mais simétricas. Ao mesmo tempo, constitui um fator que garante seu êxito econômico. No estudo da associação, observou-se a conformação de uma rede relacional restrita a indivíduos em posição inferior na hierarquia social. Além de possuir poucos vínculos externos, esses são na sua maioria com agentes em semelhante posição social. Tais fatores explicam as suas dificuldades em acessar recursos e construir demandas.


Palavras-chave


Associativismo; Associações de Moradores; Capital Social; Cooperativismo; Economia solidária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v23i0.60

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400