Monoteísmo e Intolerância Religiosa e Política

Antonio Ozaí da Silva

Resumo


Este trabalho é uma reflexão sobre a relação entre monoteísmo e a intolerância religiosa e política presente na história. A premissa adotada afirma que os monoteísmos – judaico, cristão e islâmico – tendem a favorecer a intolerância entre os povos e em relação às opções religiosas e políticas dos indivíduos em suas respectivas nações. A dificuldade de aceitar o “outro” é, nessa perspectiva, inerente ao caráter monoteísta, isto é, à imposição de um Deus. A análise do politeísmo grego e da experiência monoteísta egípcia, resgatada por Freud, fornece elementos para pensarmos os monoteísmos que conhecemos.

 

 


Palavras-chave


Politeísmo; Monoteísmo; Judaísmo; Freud

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v23i0.67

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400